segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Obrigada Deus!



Essa musica, eu amo, quando eu mais precisei foi ela quem me abraçou! E me fez e faz repensar em muita coisa da minha vida!
Perfeita na minha vida, e mais perfeita na época e na maneira a qual eu fui apresentada a ela!

Obrigada Deus! Obrigada Familia! Obrigada meus amigos!

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Parabéns pra mim!

Bom! Hoje é meu aniversário! Não estou aqui pra agradecer os presentes que hoje ganhei, mas, pra agradecer a presença de muitos na minha vida!





quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Não é indiferença!


Ele sabe que o grau de chateação dela chegou ao nível máximo, mas ele simplesmente não liga.
Ela também sabe que o nível dela chegou ao maximo, e sabe que ele sabe!
Ela si pergunta e si responde:
- Me Abalar? É impossível. Mas, quando si tem um terremoto, ele nos abala, não é? Isso mesmo.
E a casa depois desse abalo como fica? Ah! É simples, criam-se rachaduras e as vezes ela cai, as vezes!
Então, quando há um terremoto, tudo si agita de tal forma e intensidade que a casa, as ruas sofrem com as rachaduras, e elas podem ser profundas e largas ou não, isso tudo dependerá da intensidade e de quantos abalos já si sofreu e é claro da sua estrutura.
Por que si já houve um terremoto e a sua casa caiu é de si prever que você irá construir uma casa mais edificada e assim sofrerá menos com os danos pos terremotos.
Então, ela entende que a vida não é nada menos que isso, quando pessoas passam por intensas decepções, frustrações, chateações ela depois de um tempo não mais si abala facilmente com qualquer “ coisinha” .

Então não si abale quando você alguma coisa lhe fazer tremer por aí. Pense que este só vai te preparar pra um próximo, e este servirá pra mais nada menos que o CRESCIMENTO.  
Chegará um dia então que seu grau de chateação/frustração chegará a tal nível que nada a abalará

domingo, 7 de agosto de 2011

Dia dia

Tudo pode ser que um dia mude, mas se não mudar o tudo, mude o pouco.
Às vezes o pouco é muito e o muito é pouco, é só observar. Daí, surge o que você gostaria de maior...
O importante na vida é a vontade de transformar e atitude de fazer acontecer!
Sorria! Tem um dia lindo te esperando!
Esse é o dia, todos os dias é o dia, só depende de você!

domingo, 31 de julho de 2011

A estrada

Você não sabe
O quanto eu caminhei

Pra chegar até aqui
Percorri milhas e milhas




Antes de dormir
Eu nem cochilei
Os mais belos montes
Escalei

Nas noites escuras
De frio chorei, ei , ei

A vida ensina
E o tempo traz o tom

Pra nascer uma canção
Com a fé do dia a dia

Encontro a solução
Meu caminho só meu Pai
Pode mudar

* A estrada é musica do Cidade Negra.

domingo, 5 de junho de 2011

Ansiedade

Meu Deus! Meus pensamentos são tantos que mal consigo transcrevê-los neste momento. Assuntos? Os mais variados que possa existir. Teclar? Está parecendo o fim, demorei séculos pra achar a interrogação, de tão agitada que estou.
E é assim que eu fico quando meus nervos atacam [risos]. O que aconteceu ou o que acontece? Acontece o de sempre, vejo demais, sinto de mais, prevejo demais... E isso é demais!
Queria neste texto, escrever tantas coisas, distintas, mas pareciam naquele momento ou neste momento? Ah! Não sei... que conseguiria escrever sobre tudo. Sobre a inquisição, o que eu vivi hoje, sobre o amor, sobre saudades, sobre dor ... aí, era tantas coisas, que ao começar pareceu que meus dedos não dariam conta de digitar tudo ao mesmo tempo porque os texto pré-constituídos em minha mente pareciam chegar, saltar e voar, pareciam não, parecem.
É eles voaram, assim como um dia eu quero também, ir pra bem longe, mas ao contrário deles, quero voltar e ficar.
Deus sabe o quanto quero crescer, o quanto quero progredir, o quanto quero que ele haja através do espírito santo dando-me sabedoria, coragem, força, bondade, ânimo... pra que eu possa ser o que ele parece me dizer que devo ser, mas não é apenas porque ele me diz, mas porque eu quero ou será que eu quero e ele me apoia?.
Tentarei até o fim, se possível harmonicamente, sem que eu me faça sofrer.
Hoje penso e sei que tudo tem seu tempo, este que é Deus, mas sei também que depende de mim me tornar ou não, não importa o que ainda ....
Colocar nas mãos de deus algo que depende muito de mim não é uma boa, dar desculpas e lamentar não é o correto.
Este texto sinceramente não serve pra nada, muito menos pra ninguém, simplesmente ele nasceu, aconteceu. Ninguém conseguiria entender caso colocasse-o no meu blogger, pois este é muito subjetivo, é somente meu. Mas como ele não precisa ser necessariamente entendido, aqui está posto.

O verbo

Era um dia de muito sol, quando ela olhava aquele céu azul brilhante e forte. Pensava o quanto seria bom ter alguém ao seu lado naquele momento em que tudo parecia perfeitamente colorido e a única coisa que hesitava em estar harmoniosamente bem era o seu eu.
Pensamentos iam e vinham, e ela lembrava o quanto foi enganada e de quantas mentiras a fizeram acreditar, e percebeu que parecia que uma grande tristeza fazia parte e que ela a deixava tomar conta e guiar.
Quando menos esperou viu alguém caminhando em sua direção, mas o sol que refletia contra seus olhos a impedia que pudesse ver quem era, achou estranho quando notou que a aquela maneira de pisar e jeito de balançar os braços ao caminhar ela conhecia.
E pensou:
- Mas não poderia ser ele? Ou poderia?
Haviam meses que não conversavam e havia sido com uma bela e forte discussão que encerram qualquer vínculo que tinham ou pudessem ter.
- Mas o que ele vinha fazer aqui? Ela se perguntava a todo instante.
Pois ninguém costumava frequentar aquele lugar, há tempos que ela frenquentava e ninguém nunca ali estava.
Seu coração começou a pular, começara sentir náuseas e as pontadas em sua cabeça só foi aumentando a medida em que ele vinha em sua direção.
Suas perguntas não cessavam:
- Meu deus! O que ele queria de mim? Já não havia me feito sofrer o bastante? Sua presença me traz mal estar, e ele sabe!
Conforme foi se aproximando pode vê-lo melhor e ela já não sabia mais pra onde olhar, e o céu ainda estava lá e ele parecia não mais estar brilhando e um nó em sua garganta só foi crescendo, seu estômago começou a doer.
Não foi surpresa que ele apareceu bem no momento em que ela pensava na sua grande tristeza, pois ela sempre estava contigo.
Quando pode notar que poderia olhar dentro de seus olhos não havia coragem de encará-lo.
Mas cinco passos e ela tomou coragem e olhou.
Ela estava sentada com os joelhos próximos ao queixo e com o seu braço envolvendo suas pernas.
Ele parou bem na sua frente, e disse:
- Oi!
E ela respondeu rispidamente:
- Oi!
Sem mais nenhuma palavra, ele sentou-se ao seu lado.
Era visível o nervosismo dela, pois o seu rosto transparecia pânico.
Ela com imensa dificuldade de respirar foi tentando e falando a si mesmo que tudo estava bem, mas logo vinha o desespero, e então, si perguntava:
- Porque Deus? Por quê?
Assim ele si sentou e ela percebeu que estava sendo observada. Ele a encarava e parecia que queria que ela fizesse o mesmo, mas não era possível, ela não conseguiria, era impossível qualquer movimento naquele instante, mesmo se quisesse.
Então, ela continuou a fitar o céu, tentando parecer completamente normal, se é que algum dia na vida ela foi normal.
Ele começou a falar, eram coisas perturbadoras, alías quaisquer coisas que ele dissesse naquele momento seriam perturbadoras.
- “Se eu pudesse te pedir perdão de tudo o que aconteceu. E isso mudasse o rumo das coisas, eu queria ser melhor, e poder te dizer o tanto que te amo, bem antes das brigas, dos desentendimentos, das mentiras. Se eu pudesse voltar no tempo, tudo seria diferente, teria você do meu lado, te amaria todos os minutos, aproveitaria todos os beijos.
Queria saber onde tudo isso ia dar, nosso amor. Poder te olhar, te dizer que você foi a coisa mais linda que eu vi, como foi bom te olhar. Queria sentir o gosto daquele primeiro beijo.
Não fui e não serei perfeito, mesmo querendo, eu só sou eu mesmo. Queria poder te dizer que aprendi com meus erros e com isso cresci. Cresci sim, amadureci e mesmo assim não sei se poderia te fazer feliz.
Se pudéssemos esquecer os meus pecados, as minhas imperfeições. Queria te convencer que o nosso amor vai ser outro. Se eu pudesse...” *

Todas as palavras foram digamos que perfeitamente colocadas e tocaram seu ouvido como uma enorme confusão, pois seu coração diz dá uma chance e sua razão diz que ela poderia fazer isso, mas de alguma forma, não era permitido.
Então, após um longo período em silêncio e ela começou a falar, mas sem ainda conseguir olhar diretamente pra ele e com uma enorme vontade de sair correndo sem olhar pra traz.
Mas as últimas palavras dadas por ela deveriam ser colocadas de uma forma decente e não infantil, e então olhando em seus olhos, ela continuou o seu desabafo:
- Eu esperava que tivesse tudo sido diferente com a gente, mas não foi. Erramos, acertamos, crescemos, mas não houve tempo pra concertar, enfim, acredito que tudo realmente tenha acontecido pra melhor.
Peguei tudo àquilo que poderia se tornar positivo e guardei, o restante joguei fora.
Fico pensando às vezes, se existia toda aquela perfeição ou era tudo fruto da minha imaginação.
Creio que tenha sido muito chato aturar a super sentimental que eu sou, chorava por tudo e qualquer pouca coisa, me sentia ofendida, só porque você tinha perdido a folga do final de semana.
Ah! E o Tor, sinto saudades daquele cachorrinho, eu o vi esses dias todo lindo, acho que ele lembrou de mim. Confesso que odiava dividir sua atenção com ele, apesar de amá-lo, mas eu não achava justo, ele te tinha todos os dias, eu não!
Adorei ter estado com você, mas me iludi com a pessoa que você era. Mas quando estávamos juntos, eu era a pessoa mais realizada do mundo. Foram diversos momentos bons.
Nossa! Tudo que você me ensinava eu fazia melhor que você, vídeo game, dirigir, ... É, eu sei, te ensinei vôlei, jogar truco e você passou a jogar melhor que eu.
Sabe, foram bons momentos, não esqueço... Mas a traição veio, e eu não esperava... Não mesmo! Confie, amei, sem medo nenhum, apesar de todos os meus traumas.
O que me magoa mais, e que você conhecia a minha história e não deu a menor bola pra isso, meus traumas muitas vezes atrapalharam, eu sei, mas você conseguiu criar outros, mas hoje graças a deus estou livre de todos.
Penso que se você não queria mais a namorada que falasse e aceitasse se quisesse a amiga, eu compreenderia que não era o nosso momento de estar junto.
Temos a mesma idade, mas a diferença em maturidade era grande, e eu já sabia. Adorava isso! Mas a falta de respeito estava por trás de tudo e eu não percebia.
Graças a Deus tenho mais amigos do que imaginava ter, minha família é mais unida do que pensava ser, e foi isso que me ajudou há superar tudo muito bem.
Você me disse algo sobre perdão, mas acho que não devo perdoar você, eu tenho que me perdoar, eu causei tudo isso quando disse que aceitava namorar você.
Você disse se pudesse? Mas ficou mal entendido pra mim, pois como pode alguém estar namorando e me escrevendo assim?
Só pode estar brincando com meus sentimentos e quer me testar, ou é um tremendo idiota que não sabe o que quer, ou simplesmente está arrependido.
Prefiro acreditar que seja a ultima opção, e se for, a dor do arrependimento é complicada, mas ensina, aprenda com ela, faz crescer.
Aonde nosso amor ia dar? Bom! O amor só dão frutos bons.
Não desejo mal nenhum a você, apenas crescimento, e se pra você crescer, a vida precise causar sofrimento, que sofra.
Só pra constar, status social não é nada, o que importa nessa vida mesmo e o que sentimos e vivenciamos, a humildade nos faz enxergar alguns valores que o orgulho não deixa.
Tire uma lição de tudo que aconteceu. E não esqueça: A vida é uma só. Faça as coisas acontecerem da melhor forma.
* autor desconhecido
Ela conturbada com os seus próprios dizeres, si levantou, e viu que agora quem sentia dificuldade em olhar nos seus olhos era ele. Era nitidamente visível sua falta de palavras e gestos diante de tudo o que ela havia dito.
Verdades sempre são perturbadoras, todos nós sabemos disso e com a voz embargada, ela continuou dizendo:
"- Não foi por falta de lutar, não foi por falta de querer, pois eu fiz tudo pra ter você perto de mim, não briguei quando quis brigar e muitas loucuras eu topei.
Deus sabe como eu tentei não te perder, mudei, me anulei e não entendia pra quê, fui ao limite, mas pra você não foi nada demais.
E hoje vejo que foi melhor o fim,e que foi melhor assim!
Parto sem nenhuma mágoa, te amava e não te bastei, então, agora é o fim pra mim!."**
* autor desconhecido

** Trecho retirado e adaptado da música do Sorriso Maroto, Águas Passadas